Ierevan 40ºC

É oficial: o verão em Ierevan é quente demais!

Há várias semanas que os termômetros só marcam temperaturas acima dos 30ºC, e chegam diariamente aos 40ºC! A sensação térmica já chegou, inclusive, aos 42ºC. É um calor que sufoca a gente, difícil de aguentar até pra carioca! Neste exato momento, a temperatura está 40ºC e a sensação térmica 41ºC.

E a secura?! Gente, que verão mais seco!! Não chove há 1 mês! E, da última vez que choveu, não melhorou muita coisa não… Outro dia tivemos 7% de humidade. Hoje, neste exato momento, a humidade está em 8%. OITO!!! O ar tá tão seco que mal dá pra ver o Ararat, já que a poluição tá acumulada no ar.

Em casa, só mesmo com o ar condicionado ligado. Pra ajudar a sobreviver a esse calorão, estamos tentando aproveitar ao máximo a piscina externa da nossa academia, que não deixa de ser um clube. Graças a Deus tem isso aqui bem pertinho de casa! O problema é quando tá tão calor que a gente não aguenta sair nem pra ir pra piscina hihihihi

Esse clima exige que a gente redobre o cuidado com a saúde: temos que beber MUITA MUITA MUITA água, e optar sempre por comidas mais leves. E quando a gente esquece de ter esse cuidado, bebe menos água do que devia, e/ou exagera em alguma comidinha mais pesada?! O corpo paga o preço! Na verdade, isso acontece em qualquer estação do ano… a gente precisa viver em vigilância constante!

A 1ª crise de sinusite na Armênia

E aí que ela me pegou!

IMG_20170327_092449_488.jpg

A crise começou dia 26 de março, depois que chegamos da partida de futebol entre Armênia e Casaquistão. Acontece que tinha muita gente fumando em volta de mim e, mesmo sendo um ambiente aberto, a fumaça dos cigarros ficava toda em volta de mim.

Comecei, então, com o Predsim, o famoso “soco na cara”. Esse apelido carinhoso corresponde exatamente à sensação que eu tenho quando tomo esse remédio: parece que eu tomei um soco na cara, porque eu fico nocauteada, quase incapaz. E o Léo ia chegar pra visitar a gente e eu queria ficar boa logo pra podermos passear com ele, e não ficar reclamando que tô com o nariz ruim, que meu nariz tá doendo, que meu ouvido tá doendo, que parece que eu tô dentro do avião, etc.

Pois bem, acho que meu organismo até foi bacana e deu uma reagida legal quando o Léo chegou e, como vocês acompanharam pelo instagram e estão vendo pelos posts aqui no blog, conseguimos aproveitar bastante a estadia dele aqui. Eu tomava o Predsim de noite, que aí não tinha problema ficar nocauteada, e passava os dias razoavelmente bem.

Foi só o Léo ir embora que meu organismo parece que falou assim: é agora! Deus, como eu caí. Em um dia, eu já tava toda ruim de novo, com o nariz horrível, falando esquisito, cheia das dores. Voltei, então, pro Predsim por mais 3 dias, totalizando 7 dias de soco na cara, somado ao Hidrocin, que é o antibiótico nasal, e aumentando a dose do Nasonex, meu spray nasal de uso contínuo, pra 2 vezes ao dia.

Mas é claro que o Predsim já não era suficiente. Eu fiquei ruim ruim ruim muito ruim mesmo. Ruim de não conseguir nem cozinhar. E aí no sábado comecei a tomar o antibiótico oral, Tamiram, que quase me faz vomitar a cada dose, mas que resolve meu problema. Tive, ainda, que recorrer ao Aerolin, pra dar aquela dilatada nos brônquios e conseguir respirar razoavelmente bem.

Eu tenho horror de usar remédio. Quem me vê, acha que eu sou hipocondríaca, porque tem sempre um remedinho por perto. Mas na verdade eu detesto. É que meu nariz é mesmo muito ruim. Muito muito ruim. E não tem jeito, tem mesmo que usar os remédios. E eu aprendi a aceitar isso desde criança.

Eu sempre reluto pra entrar no corticóide ou no antibiótico, mas, quando não tem jeito, é mesmo o jeito. Hoje será a 4ª dose do Tamiram, e então faltarão apenas 6 dias. Já melhorei um bocado, mas não o suficiente. O nariz e o ouvido ainda doem bastante, embora a respiração graças a Deus já tenha melhorado. A sensação de asma é uma das piores coisas: ficar buscando o ar e não conseguir, tentar respirar e ficar cansadíssima.

Pra completar, minhas mãos tinham recomeçado a sangrar pela 3ª vez desde que chegamos, então tive que encontrar soluções antialérgicas e sem cheiro pra tratar da pele sem incentivar mais a crise respiratória.

Tudo isso foi feito com acompanhamento médico (FaceTime é vida, gente), e muita preocupação do marido daqui e dos meus pais de lá. Eu acho que já nem me preocupo tanto mais, já sei que meu nariz é ruim mesmo… tomo os remédios, e rezo pra melhorar logo.

O lado positivo é que tô conseguindo manter o blog bem atualizadinho com os últimos passeios, e pensando em mais conteúdo pra dividir com vocês por aqui. Mas bem que eu queria ficar boa dessa sinusite logo!!! Rezem por mim!!

A saga do fio dental

A Mivó era a pessoa que mais cuidava de dente nessa vida, e sempre dizia: dente é uma praga. E é verdade. Porque a gente tem que cuidar mesmo, e limpar muito, e fazer uma higiene muito boa todo dia.

Eu sempre detestei fio dental. Mesmo. Passei anos usando aparelho e não conseguia usar. Depois que tirei o aparelho, tinha muita dificuldade de usar porque meus dentes ficaram juntos demais e é muito difícil de passar o fio por entre os dentes. Mas aí ano passado eu tive uma crise de sinusite muito feia que eu fiquei com as vias aéreas tão inchadas que inchou até o siso, e eu acabei extraindo o siso pouco tempo depois pra evitar que isso acontecesse outra vez. Nessa história do inchaço, eu não conseguia escovar o dente direito, e foi preciso fazer uma boa limpeza na dentista pra voltar ao normal. Desde então, aprendi que, querendo ou não, tem que passar fio dental todo dia.


Mas aí tem o problema de qual fio dental usar. No Brasil, eu já sabia que só me dava bem com o fio dental do rótulo verde da Colgate. Não adiantava comprar outro porque eu simplesmente não conseguia usar: o fio não passava entre os dentes, ou passava e arrebentava, ou outro problema qualquer. Juro que não é frescura.

Saí do Brasil só com uma caixinha desse fio dental na necessaire. Na minha cabeça, seria fácil encontrá-lo (ou similar) em qualquer lugar do mundo.

Só que não!!

Em Londres já precisei comprar fio dental, porque esse meu Colgate de caixinha verde acabou. Comprei um na Boots que foi um fracasso. Então continuei usando (mais ou menos) um da Colgate com rótulo azul que também tinha vindo na necessarie.

Chegando aqui, comprei um da Sensodine. Achei que tava resolvendo meu problema. Só que não, de novo. Como o da Boots e esse Colgate do rótulo azul, não consegui usar de jeito nenhum. Uma luta pra passar qualquer um deles entre meus dentes.

Eis que hoje no mercado fiz mais uma busca e achei um fio dental da caixinha azul. Juro que não tava botando muita fé, mas resolvi comprar mesmo assim. E agora tô dando graças a Deus porque este foi o mais próximo do fio dental ideal que encontrei desde que saímos do Brasil!!


Então hoje consegui fazer uma higiene adequada nos dentes e estou feliz. Tão feliz que quis compartilhar com vocês a minha alegria!!!

Achei minha podóloga!

Ontem foi um dia muito feliz porque eu achei a minha podóloga aqui em Erevã! Yey!!

Quase chorei de emoção, porque saber que meus pezinhos terão tratamento adequado aqui me dá uma tranquilidade que ninguém calcula! Graças a Deus eu descobri a Helios Medical Center, que tem clínicas médica e estética, com boa parte do staff falando inglês – o que facilita bastante a minha vida já que meu russo ainda tá beeeeeeem fraco e explicar minhas dores dos pés seria missão impossível.

Tive um alívio imenso, porque ela conseguiu tirar tudo que tava me incomodando. Agora sim, tô plena!!!

Intoxicação alimentar

Estamos em Londres desde quarta feira. Ontem era um dia super especial: iríamos ao WB Studio Tour e depois assistiríamos à parte 1 de Cursed Child – ou seja, um dia dos sonhos pra mim.

Mal sabia eu que, ao invés de ir pro teatro, eu iria parar no hospital, necessitando de medicação e reidratação intravenosa.

Não dá nem pra começar a dizer o quão decepcionada fiquei com isso tudo. Sonhei tanto em assistir à peça, conseguimos comprar ingressos premium pra nós dois no dress circle do Palace Theatre, e fomos parar no hospital.

Hoje obviamente terei que ficar repousando pois estou super fraca, e a expectativa é de que não vá nem mesmo à apresentação da parte 2 hoje. Por conta desse episódio da intoxicação alimentar, nossa programação foi obviamente comprometida. Tenho que me recuperar bem primeiro antes de colocar os pés na rua.

Graças a Deus eu tenho um marido maravilhoso que cuida de mim! Sem ele, não sei o que faria.