Quem foi Alexander Tamanyan?

Dando continuidade ao aprendizado sobre a Armênia, sua história e cultura, é impossível não falar de grandes personalidades armênias. Aproveitando a edição de verão da revista Armenia Tourism Magazine (nº18), pude aprender um pouco mais sobre Alexander Tamanyan, e vou dividir com vocês um pouquinho do que aprendi sobre o fundador da arquitetura de Yerevan.

IMG_1066

Tamanyan nasceu em 1878, na cidade de Ekaterinodar (hoje, Krasnodar). Sua educação em São Petersburgo garantiu seu sucesso como arquiteto, Tamanyan não hesitou em voltar para sua pátria histórica, que tinha, então, conquistado sua independência. Em 1919, pela primeira vez ele veio para a Armênia, na época da Primeira República (1918-1920). Por muitos anos antes disso, Tamanyan tinha interesse na arquitetura armênia. Em 1908, Nikolai Marr, que conduziu escavações em Ani, comissionou a Tamanyan um projeto de museu na capital do reino medieval armênio. Pouco tempo depois, Tamanyan disse a seus amigos que iria mudar-se para a Armênia e realizar planos arquitetônicos por aqui.

De fato, Tamanyan não conseguiu construir nada durante a Primeira República. No fim de 1920, a república foi submetida às tropas soviéticas, e o arquiteto se viu forçado a deixar o país com sua família, indo para a cidade de Tabriz no Irã.

Entretanto, o desejo de criar na sua pátria ainda tomava Tamanyan – afinal, a Armênia ainda existia, mesmo como uma República Socialista Soviética. Como resultado, sob garantias pessoais do Conselho dos Comissários do Povo para a Armênia, o arquiteto retornou para Yerevan em 1923. Já em 1924, ele apresentou para o governo um plano geral de arquitetura para a cidade, cheio de ideias inovadoras e soluções de planejamento urbano. Mais tarde, este plano foi revogado, mas seus principais pontos foram mantidos intactos.

De acordo com a ideia de Tamanyan, Yerevan deveria ser dividida em diversas zonas – administrativa, universitária, industrial, cultural – conectadas umas as outras e ao centro. Duas praças – a praça do Teatro e a praça de Lenin -, ligadas pela Northern Ave, se tornariam os centros da cidade. A principal vantagem do plano de Tamanyan era a disposição das ruas e prédios da cidade, de modo que muitos deles teriam vista livre para o Monte Ararat.

IMG_2583
vista pro Ararat daqui de casa: valeu, Tamanyan!

Graças ao plano arquitetônico de Alexander Tamanyan, Yerevan se tornou uma cidade compacta e confortável. O projeto inicial era para uma cidade com 150 mil habitantes, mas o projeto de Tamanyan prova-se bom até para a Yerevan de hoje acomodar um milhão de pessoas. Observando a cidade como herdeira das capitais antigas da Armênia, o arquiteto teve cuidado no design dos prédios, buscando conectar as tradições nacionais do país com soluções modernas.

A produção de Alexander Tamanyan é surpreendente: além do projeto original de Yerevan, muitos dos objetos arquitetônicos da cidade, que datam de 1925 a 1932, foram desenhados por ele. Além disso, Tamanyan não só criou Yerevan, mas também fez o desenho geral de Leninakan – hoje, Gyumri -, Etchmiadzin, Gavar e outras cidades armênias.

Tamanyan presidiu o Comitê para Proteção dos Monumentos Históricos da Armênia Soviética, o que, no contexto da agressiva renovação e destruição de estruturas religiosas e culturais do passado – característico dos primeiros anos de Repúblicas Soviéticas -, era uma questão difícil e insegura.

O projeto de Tamanyan para o prédio do governo, localizado na praça Lenin, que hoje é a praça da República, é singular. Este prédio, executado em estilo neoclássico, deu pontapé inicial para o desenvolvimento de toda a arquitetura armênia moderna.

Também é muito importante o projeto da Casa do Povo, o primeiro teatro de Yerevan. Conhecida, hoje, como a Ópera, o teatro imenso pode acomodar até 3 mil espectadores. Na Casa do Povo, foram planejadas muitas inovações técnicas – por exemplo, duas salas semicirculares, que poderiam, em ocasiões especiais, serem unidas para formar um único grande palco. Infelizmente, o projeto de Tamanyan não foi inteiramente implementado: finalizada em 1953, o National Theater of Opera and Ballet after A. Spendiarian (ou, apenas, Ópera) é apenas uma realização parcial das ideias do arquiteto.

Este não foi o único projeto que Tamanyan não viu pronto. A Casa do Governo e a Praça Central só ficaram prontas depois de décadas, e a Northern Avenue só foi implementada em 2007. Além disso, outras ideias do arquiteto permanecem no papel.

Membro do Comitê Executivo Central da Armênia Soviética, entitulado Arquiteto do Povo, Alexander Tamanyan vivia modestamente. Seus amigos repetidas vezes pediram ao governo por melhores condições de vida para o arquiteto, que jamais pediu coisas do tipo para si mesmo. Apesar das condições modestas em que vivia, a casa de Tamanyan sempre recebia artistas proeminentes da Armênia, que também eram seus amigos. Entre eles, Martiros Saryan, Avetik Isahakyan, Alexander Spendiarian, e muitos outros.

IMG_1965

Próximo do Cascade, na praça que leva o nome de Tamanyan, está o grande monumento ao arquiteto. O mestre se debruça sobre três pedras: a da esquerda simboliza a arquitetura antiga, a da direita simboliza a nova arquitetura, e o próprio Tamanyan, com seus trabalhos, parece estar lançando uma ponte entre as duas.

Tamanyan transformou Yerevan de uma pequena cidade provinciana na verdadeira capital da Armênia – uma cidade moderna, em constante desenvolvimento e crescimento, que ao mesmo tempo reflete toda a herança cultural do povo armênio. As capitais antigas da Armênia – Tigranakert, Ani, Dvin, entre outras – eram cidades esplendorosas, e Tamanyan fez com que Yerevan também o seja, enquanto a capital do presente e do futuro.

Aniversário da Mivó

Hoje eu queria poder voltar no tempo, só pra poder ter você de novo do meu lado, andar de braço dado com você, e celebrar o seu dia que pra mim sempre foi importante, porque você me escolheu pra ser sua neta antes mesmo de eu nascer. 

Você nasceu no dia de Santa Clara e eu sei que você queria que seu nome fosse Maria Clara, e não Maria Aparecida. Mas eu amo tanto o seu nome! É o nome da Mãe do Nosso Senhor Jesus Cristo, é o nome da Padroeira do Brasil, é o nome da Mãe do Céu que está sempre do meu lado, que me abençoa, me guarda e intercede por mim. 

Hoje eu queria poder te falar o quanto eu sinto saudade de você, e que, mesmo 2.552 dias depois de você ter ido pro céu, eu ainda não aprendi a conviver com a falta que você me faz, e que você continua sendo a minha maior certeza de que as pessoas são insubstituíveis. 

Hoje eu queria que você estivesse aqui com a gente na Arménia, chamando o Felipe de “Felipão” como eu tenho certeza de que você faria, do jeito que eu consigo ouvir sua voz dizendo, e que me faz acreditar que, de algum jeito, você ainda tá por aqui. A saudade é mesmo uma forma de ficar.

Hoje eu queria ter podido viajar com você mais vezes, no Brasil mesmo e pelo mundo todo também. Queria que seu passaporte estivesse cheio de carimbos de todos os lugares por onde já passei, e pra onde levei um pouquinho de você comigo por causa de tudo o que você me ensinou. 

Hoje eu queria poder me aninhar no seu colo, queria poder mexer nas cicatrizes dos seus braços enquanto você enrola seu cabelo com os dedos, e ouvir você cantando todas as músicas que me ensinou. 

Hoje eu queria poder ir de novo com você no Canecão, e poder ver de novo o Milton, o Caetano, a Betânia, o Chico, a Maria Rita, o Toquinho. Queria poder ouvir de novo todas as fitas K7 que você gravou pra mim, no Walkman que você me deu. 

Queria ser criança de novo pra você poder me levar pro ballet e pra natação, pra você cortar minha franja, pra você reclamar do shampoo do Snoopy. 

Hoje eu queria que você me ensinasse um pouco mais sobre música, sobre política, sobre fotografia. Queria que você me ensinasse a ser mais gente, mais humana, mais cristã. Você não era perfeita, mas era a personificação do amor incondicional. 

Hoje eu queria poder olhar de novo nos seus olhos azuis e entender tudo o que eles queriam dizer, queria que você pudesse me olhar de novo nos olhos pra poder ler meus pensamentos e saber tudo o que tá na minha cabeça sem que eu precisasse falar, porque foi assim desde 05/12/1989 até 16/08/2010. 

Hoje, e todos os dias, eu queria que há 7 anos atrás já tivessem descoberto a cura pra Esclerose Lateral Amiotrófica, porque só assim eu poderia ter você ainda do meu lado. 

Este será pra sempre o seu dia, Mivó. E pra sempre você estará viva no meu coração. Eu amo você ao infinito e além! 

De Moscou pra São Petersburgo no trem

Nossa última parada das férias foi a cidade de São Petersburgo, e tivemos a sorte de ir pra lá justo no período das noites brancas!

IMG_5367

Mas, antes de falar sobre nossos dias em São Petersburgo, quero contar pra vocês sobre a viagem de trem expresso entre Moscou e São Petersburgo. Nós voamos entre Vienna e Moscou no dia 20 de junho, e dia 21 de junho pegamos o trem cedinho pra São Petersburgo. Já tínhamos comprado o bilhete na nossa passagem por Moscou no comecinho das férias, e recomenda-se comprar estes bilhetes com antecedência; pode-se usar as máquinas disponíveis na estação de Leningradsky.

Como nosso trem saía bem cedinho, reservamos o Sukharevsky Design Hotel, que tem localização ideal pra quem precisar chegar rápido na Leningradsky. Este hotel também fica próximo de estações de metrô, então considero uma boa opção pra quem vai passear em Moscou!

IMG_5360.JPG

Ali perto, jantamos no Burguer & Fries do Miratorg na Avenida Acadêmico Sakharov. A região do hotel está em obras (como quase toda a cidade de Moscou), mas não é tão difícil de se locomover a pé na região. Esse Burguer & Fries fica dentro do supermercado, e eu acho que não daria nada por ele se não fosse a fome que estávamos sentindo! Ainda bem que testamos e ficamos satisfeitos, pois os hambúrgueres são bem gostosos e o preço é muito justo. E ainda aproveitamos pra comprar uns biscoitinhos pra beliscar no trem no dia seguinte!

IMG_5363

A estação de Leningradsky é bem grande, e tem algumas opções de cafés e restaurantes, além de lojinhas dos mais diversos produtos.

IMG_5365

A viagem de trem pra São Petersburgo foi super agradável, e dura 4h no trem expresso. O ticket do trem expresso custa mais caro do que o ticket do trem normal, mas a viagem leva 8h! Por isso nós optamos por ganhar tempo, mesmo gastando um pouquinho mais, pra podermos aproveitar melhor a tarde em São Petersburgo. Mas vou contar sobre o que fizemos em São Petersburgo em outro post!

6 meses de Ierevan!

Hoje nós completamos 6 meses desde que chegamos em Ierevan! Parece que foi ontem que saímos do aeroporto e vimos uma cidade coberta pela neve, congelada pelo frio, e ainda assim cheia de gente andando na rua. São 6 meses me surpreendendo a cada dia com o tanto que a cidade tem pra oferecer, com o tanto de coisas boas que nós podemos viver por aqui!

IMG_5910

Resolvi então listar hoje as 6 principais coisas que aprendemos em Ierevan nestes últimos 6 meses.

  1. Boa vontade e simpatia é sempre mais importante do que dominar um idioma. O importante mesmo é saber se comunicar.
  2. O conceito de fila é muito relativo.
  3. A comida do Cáucaso é maravilhosa e ideal para dias de temperaturas mais amenas, mas é um pouco pesada pro calor. E tem uns sorvetes maravilhosos aqui, mas os picolés são bem esquisitos.
  4. Observar a transição entre as estações do ano é uma das coisas mais bonitas que já vi na minha vida. Em 6 meses, transitamos de -20ºC para +38ºC, e isso é considerado normal.
  5. A Armênia é um país com uma cultura muito rica, e 6 meses é muito pouco tempo pra aprender um pouquinho de tanto.
  6. Morar fora do Brasil apresenta muitos desafios, mas é muito mais fácil superá-los quando se está do lado do amor da sua vida.

 

Aniversário do marido

Foi em 07 de julho de 1984 que nasceu o maior presente que eu ganhei na minha vida. Eu ainda nem sonhava em nascer, mas ele já existia. A gente nem sabia que tava demorando pra ficarmos juntos porque não nos procurávamos, mas foi só nos encontrarmos pra termos certeza de que éramos um só.

IMG_4055

Ele é meu melhor amigo, meu grande companheiro, meu confidente, meu parceiro e cúmplice de todas as horas. Ele é meu maior incentivador, que segura a minha mão em todos os momentos e que me faz ter certeza de que estou trilhando o caminho certo, indo sempre em frente. Ele é meu melhor abraço e aconchego, e só com ele eu poderia me aventurar pelo mundo tendo a certeza de que sempre estou em casa, porque estamos sempre um ao lado do outro.

Ele tem o coração mais puro que existe, e me ensina diariamente a ser uma pessoa melhor. Ele me faz mais forte, me ajuda a superar meus medos e a enfrentar todos os desafios que aparecem, e é porque ele está comigo que eu sei que sou capaz de vencer todos os obstáculos.

Ele é minha metade, e é só com ele que me sinto inteira. Ele é minha redefinição diária de felicidade, porque acordar do lado dele todos os dias é uma alegria sem fim. Ele é meu amor, meu marido, meu chaveirinho, minha risada mais gostosa e meu sorriso mais sincero.

Feliz aniversário, meu Felipe! É muita benção ter você na minha vida! Meu coração é todo seu!