Historinha

Quando eu vim pra Suíça pela 1ª vez, nos idos de 2009, comprei um relógio da Swatch pra Mivó. Foi o último presente que dei pra Mivó antes que recebesse o diagnóstico de ELA. Quase exatamente um ano depois de presenteá-la com o relógio, a Mivó morreu.

De todas as coisas que eram da Mivó, eu só quis ficar com os relógios. A Mivó amava seus relógios, tinha uma coleção, e tinha um que ela usava toda noite pra dormir – que escolhi usar no meu casamento. Os relógios da Mivó não eram necessariamente caros, mas eram todos escolhidos com cuidado por ela. O relógio que ela usava pra dormir, por exemplo, não era nem de longe o mais caro ou o mais bonito que ela tinha – mas era o relógio que ela usava todos os dias, sem exceção. Fora o Apple Watch, acho que nunca comprei um relógio nesses anos todos.

Eis que o tal relógio da Swatch parou de funcionar quando mudamos pra Armênia. Quando fui pro Brasil, levei pra trocar a bateria, mas me foi informado que o relógio estava com um problema e que eles não tinham as ferramentas ou peças necessárias pra consertá-lo.

Ao sabermos da mudança pra Suíça, pensei imediatamente que seria a minha chance de consertar esse relógio. Hoje, perto de completar 1 ano e 5 meses de Berna, recebi a notícia de que o relógio que comprei pra Mivó neste mesmo país há quase 12 anos atrás não tem mais conserto.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s