Capilano Suspension Bridge Park: aventura nas alturas

Se teve uma coisa que me encantou de verdade na nossa passagem pelo Canadá, e mais especificamente por Vancouver neste caso, foi a relação dos locais com a natureza: eles valorizam muito estar ao ar livre, seja correndo, fazendo trilhas ou simplesmente curtindo um sol na grama!

PIVJ1869

Localizado a cerca de 10min do centro de Vancouver, o Capilano Suspension Bridge Park é um destes lugares para aproveitar a natureza e se aventurar um pouquinho cruzando as pontes suspensas entre árvores e sobre rios.

Nem preciso dizer que é um lugar lindíssimo. É um passeio muito legal pra fazer com a família, acho que crianças devem curtir demais a ideia de cruzar pontes suspensas por entre árvores em um ambiente altamente controlado.

O acesso ao Capilano Suspension Bridge Park é mais fácil de carro, mas eles disponibilizam um ônibus que faz shuttle entre o centro de Vancouver e o parque em alguns horários ao longo do dia. É importante conferir estes horários para que você não passe muito tempo esperando.

O ingresso eu confesso que achei meio caro: $53,95 dólares canadenses por adulto. Por sua vez, crianças de até 6 anos não pagam. Todas as informações sobre ingressos, shuttle e horário de funcionamento podem ser encontrados aqui.

Stanley Park, o maior parque de Vancouver

O enorme Stanley Park foi o primeiro parque a ser inaugurado em Vancouver, e hoje é também o maior da cidade, com 400 hectares de floresta natural da Costa Oeste e paisagens belíssimas. Pode-se fazer trilhas, descansar nas praias, observar a fauna local, e também conhecer importantes marcos históricos e culturais. O Stanley Park abriga o maior aquário do Canadá, e é uma experiência imperdível para as crianças.

WCQG5802

Outra atividade legal dentro do Stanley Park é andar no trem que cobre 2km do parque, num terreno devastado em 1962 pelo Typhoon Freda, a tempestade mais devastadora da história de Vancouver. Os passageiros da locomotiva podem ver de perto o motor vintage, com oportunidade de tirar fotos antes do início do circuito. A principal peça da coleção de velhas locomotivas da Stanley Park Railway é uma réplica do Canadian Pacific Railway Engine #374, que ficou famoso por puxar o primeiro trem transcontinental de passageiros na década de 1880.

BBEN8514

Ao longo do caminho, podemos ver de perto também algumas obras de arte e totens das “primeiras nações”. A primeira delas é o portal “People Amongst the People“, formado por três portais de cedro vermelho, que dá as boas vindas aos visitantes ao Brockton Point Visitor Centre e ao estilo tradicional dos povos das terras da Costa Salish. A forma dos portais representa ao estilo slant-roof tradicional da arquitetura da Costa Salish, mostrando a história e a vibrante cultura moderna do povo costeiro. Os portais foram construídos num período de três anos e instalados no Stanley Park em 2008, tendo sido criados pela artista Susan Point em colaboração com alguns centros de artes da região.

Por sua vez, os nove totens que ficam no Brockton Point são a atração turística mais visitada em toda a British Columbia. A coleção teve início no Lumberman’s Arch na década de 1920, quando o quadro administrativo do parque comprou quatro totens da Vancouver Island’s Alert Bay. Outros totens vieram de Haida Gwaii (Queen Charlotte Islands) e de Rivers Inlet, para celebrar o Jubileu de Ouro em 1936. No meio dos anos 1960, os totens foram transferidos para o atrativo e acessível Brockton Point.

O Skendans Mortuary Pole é uma réplica, uma vez que o original foi devolvido para sua casa em Haida Gwaii. No final dos anos 1980, os totens remanescentes foram enviados para vários museus com o intuito de preservá-los, e a administração do parque financiou o empréstimo de totens provisórios. O nono, e mais recente totem, esculpido por Robert Yelton (Squamish Nation) foi adicionado ao Brockton Point em 2009.

Depois da tempestade de vento de 2006 que devastou o Stanley Park, pequenos pedaços de madeira foram dados aos marceneiros e artesãos locais. 90 pedaços maiores de madeira ou troncos foram alocados nas Primeira Nações de Musqueam, Squamish e Tsleil-Waututh, cujo território tradicional é o Stanley Park, para serem usados na criação de canoas, vigas estruturais e em peças artísticas e cerimoniais. Representantes das três Primeiras Nações selecionaram suas peças de madeira favoritas. Uma destas peças foi um coto de abeto Douglas, que foi transformado em uma belíssima escultura de corvo, denominada “Raven: Spirit of Transformation“. Esta estátua, criada pelo artista nativo Richard Krentz, está em exibição na Miniature Railway Plaza do Stanley Park.