Banff gondola, uma incrível experiência panorâmica

No domingo, nosso dia inteiro e livre em Banff, depois de ir à missa, nós subimos rumo às montanhas mais altas de Banff, tomando a gôndola. Sim, gente, nós passamos por três resorts de ski e não esquiamos em nenhum deles; eu não posso esquiar por conta do meu problema no tornozelo (não consigo nem calçar a bota!) e marido, como é muito legal, não quis esquiar sozinho e preferiu fazer o rolê light comigo.

OKTP9592

O transporte público de Banff deixa os turistas na frente da entrada para a gôndola, e os horários dos ônibus não são os melhores, mas também não deixam ninguém na mão. O ingresso de adulto para a gôndola custa cerca de 60 dólares canadenses na alta temporada, mas é possível agendar com antecedência pelo site e conseguir descontos de até 15%.

Antes de subir, passamos pelo Starbucks pra tomar um café, e também há uma lojinha de souvenires – inclusive com moletons e luvas para os desagasalhados, já que as temperaturas nas alturas podem ser até 15C mais frias do que na cidade.

WVOM0900

A beleza da montanha Sulphur é um negócio impressionante. Há alguns rooftoops panorâmicos, experiências interativas e até mesmo uma trilha (não-guiada) pelas montanhas. Nós fizemos nossa visita com calma, e aproveitamos para almoçar lá em cima. O Sky Bistro, que fica a 7.400 pés de altura, oferece uma ampla variedade de pratos quentes, salgados, e sobremesas deliciosas – e tudo parece ficar mais saboroso por conta da vista incrível.

No dia seguinte, partimos de Banff rumo à Calgary, nossa última parada na aventura canadense!

Jasper: caminhando sobre o Maligne Canyon

Como eu comentei no post anterior, nós chegamos a Jasper de trem e fomos levados para o nosso hotel. Nossa acomodação era o The Crimson Jasper, bem pertinho do centro desse ski resort, o que facilitou para que caminhássemos pelo centrinho no dia em que chegamos. Ficamos muito felizes ao chegarmos no lodge e descobrir que nosso quarto já estava pronto (mesmo algumas horas antes do horário oficial de check in), o que nos permitiu tomar um banho decente e descansar por algumas horinhas antes de sair em busca de alimento.

DSC01521

A grande atração de Jasper estava guardada para a tarde do dia seguinte: caminhar sobre o canyon congelado. Nós literalmente andamos sobre um canyon congelado, e eu nunca pensei que fosse falar isso na minha vida!

O transfer agendado nos buscou no hotel por volta das 13h, levando-nos, primeiro, para arrumar calçados adequados para caminhar sobre um canyon congelado. Era uma mistura de galocha mais quentinha com sapato de escalada, muito esquisito, mas funcionou. O calçado adequado é mesmo muito importante pra esse tipo de aventura, porque em alguns trechos da caminhada nossos pés ficavam submergidos no gelo. Aliás, a roupa adequada é toda muito importante, o nosso guia não deixava ninguém sair do hotel e entrar no ônibus sem luvas e gorros.

Nós, que já tínhamos enfrentado um inverno com -20C na Armênia, não fazíamos ideia do frio que estava nessa região do Canadá. Depois de quase congelar com o vento cortante de Winnipeg, onde ficamos por 24h de conexão entre Orlando e Vancouver, nós saímos em busca de casacos ainda mais quentes do que os que tínhamos levado; por sorte, conseguimos ir num outlet nas redondezas de Vancouver e achar casacos adequados para temperaturas até -30C. O casaco do Felipe era lindo, com certeza ele vai aproveitar muito pelos próximos invernos; o meu era rosa (tipo roupa da Barbie) e 3 tamanhos maior do que o meu tamanho normal, então logo que voltamos da viagem eu dei de presente para uma amiga armênia – mas lá ele me foi útil e me salvou do frio, e é isso que importa.

UPUG3789

Voltando ao passeio no Maligne Canyon: eu nunca vi tanta neve e tanto gelo na minha vida. Embora seja um passeio razoavelmente tranquilo (no nosso grupo tinha gente de todas as idades), não é recomendável fazê-lo sem um guia. Nosso passeio foi operado pela Sundog Tours e o nosso guia sabia tudo e era cheio das manhas pra andar em cima do gelo. Quando eu comentei com ele que tinha um problema crônico no tornozelo, ele foi super atencioso, tinha o maior cuidado comigo ao longo do percurso, e comemorou comigo e com o marido ao final do passeio por eu ter conseguido fazer a trilha completa, que tem cerca de 3,5km.

O Maligne Canyon é o canyon mais profundo do Jasper National Park, e nós passamos por entre cachoeiras congeladas, dentro de cavernas de gelo, e vimos de perto formações de gelo incríveis. Eu estava me sentindo meio Elsa, meio Anna, meio Kristoff. Embora meus dedinhos do pé tenham ficado ligeiramente congelados (eu sinto frio demais no pé), foi um dos dias mais incríveis de toda a minha vida!