21 coisas que podem facilitar suas viagens

Já conversamos por aqui sobre algumas coisas que devemos preparar com antecedência antes de viajar, evitando complicações na hora do embarque e antecedendo possíveis problemas. Hoje quero refletir sobre alguns objetos que eu acho muito úteis e que  facilitam as minhas viagens, e que podem ajudar você também!

ELETRÔNICOS

1- Carregador de celular portátil

Não é novidade pra ninguém que foi-se o tempo em que celular era usado só pra falar no telefone, né?! Hoje em dia, usamos nossos celulares para tirar fotos, gravar vídeos, orientar nossos caminhos com GPS, manter as redes sociais atualizadas… enfim, uma lista interminável de funções! Poderíamos dizer que, hoje, o celular é o canivete suíço de qualquer viagem! Então não dá pra ficar sem bateria no meio do dia de passeio. Ter em mãos um carregador de celular portátil e um cabo carregador extra pode garantir que você estará sempre conectado. A Mophie é uma das melhores marcas do mercado, com opções bem leves e finas de 6000 mAh (até 3 cargas extras) até 15000 mAh (até 8 cargas extras), e duas entradas USB.

2- Fones de ouvido

Um item comumente esquecido pelos viajantes e que pode transformar completamente a sua experiência de viagem. Os fones fornecidos (ou vendidos) pelas companhias aéreas nem sempre são da melhor qualidade, então eu recomendaria não sair de casa sem o seu para que possa ouvir músicas, podcasts, audiobooks, ou mesmo assistir suas séries e filmes preferidos. Embora os grandes headphones estejam na moda, eu não recomendaria usá-los nas suas viagens, pois eles ocupam muito espaço: melhor optar por fones compactos confortáveis e com bom isolamento sonoro.

3- Phone handle (PopSocket)

Não fiquei satisfeita com “suporte de dedo para celular” então preferi usar o nome em inglês mesmo. Com os smartphones cada vez maiores, mãozinhas pequenas podem ter muita dificuldade em lidar com eles. Por isso eu digo e afirmo que os PopSockets foram das melhores compras que fiz desde que adotei um celular maior pra minha vida! Esses pequenos acessórios ajudam a segurar o seu celular com mais firmeza, além de serem úteis como base para assistir um vídeo enquanto está viajando e apoiar o telefone na mesa numa posição confortável.

4- Adaptador universal de tomadas

Chegar em um país novo e ser incapaz de recarregar seus eletrônicos é um dos piores pesadelos de um viajante! Acho que é sempre útil ter em mãos um adaptador universal de tomadas, de preferência com entradas USB. Assim, você terá sempre certeza de que seus devices estarão carregados, e ainda pode driblar lugares que tenham poucas tomadas.

ORGANIZANDO A MALA

5- Embalagens pequenas para líquidos

71tZ6h42sRL._SX522_

Além de economizar espaço na bagagem, você não vai ter que se preocupar com o “peso morto” dos líquidos que não usou na viagem para voltar pra casa. Pequenas garrafinhas líquidas que comportam entre 80ml e 100ml podem ser colocadas na sua bagagem de mão, e essa quantidade provavelmente será o suficiente para 7 a 10 dias de viagem. As embalagens de silicone são as melhores, pois elas se expandem e contraem de acordo com as mudanças de pressurização das cabines dos aviões, diminuindo a probabilidade de vazamento. Dica extra: não encha suas embalagens até o topo, mas deixe um pouquinho de espaço para a expansão natural causada pela pressurização.

6- Garrafa de água flexível

Uma maneira simples de economizar uma graninha em viagens é carregar consigo uma garrafa de água flexível, que não causará problemas na hora de passar pelos controles de segurança e raio x, como é o caso da Hydrapak Stash. Manter-se hidratado durante as viagens, principalmente em vôos longos, é fundamental, e nos aeroportos uma garrafinha de água pode custar uma pequena fortuna.

7- Jaqueta compacta

Conhecida como “down jacket” e carinhosamente apelidada por mim como “casaco do boneco da Michelin”, esse tipo de jaqueta costuma ser um verdadeiro salva-vidas nas viagens. Elas são resistentes à água, ultra leves, e super compactas. Quando estão guardadas em seus saquinhos, podem ser usadas até como travesseiro. Eu e o marido temos os modelos da Uniqlo e não viajamos mais sem as nossas, mas a Amazon também tem a sua versão.

8- Mala compacta extra

71KWAktC+3L._UX679_

Viajar leve é um objetivo constante, mas é difícil evitar as comprinhas durante as viagens! Uma mala compacta extra pode ser útil para acomodar esses souvenires, ou até mesmo a roupa suja na volta pra casa.

9- Sachês de lavanda

Poucas coisas nessa vida são melhores do que roupa com cheiro de limpa, e esse cheirinho reconfortante pode ser ainda mais agradável nas viagens. Os meus preferidos são os sachês de lavanda porque o cheiro é bem suave (e não me causa alergia!), e deixá-los no meio da mala vai garantir que as roupas estejam sempre com cheirinho de limpas.

10- Organizadores de malas (packing cubes)

71VoDXwd7YL._SL1500_

Acho que tá pra nascer uma pessoa mais fã de packing cubes do que eu! Mala organizada é sinônimo de viagem feliz, principalmente quando eu e o marido estamos dividido uma única mala com 23kg para quase 1 mês de aventuras. Os organizadores de malas tornam muito mais fácil a rotina de viagem, deixando tudo no seu lugar e economizando tempo na hora de reorganizar tudo numa troca de hotéis.

11 – Saquinhos extras do tipo “zip lock”

Além dos organizadores de mala, sempre gosto de colocar uns saquinhos do tipo zip lock na mala, que podem desempenhar mil e uma funções como, por exemplo, guardar roupas de banho molhadas.

CONFORTO PESSOAL

12- Chapéu

Quem me segue no meu instagram pessoal sabe que eu sou fundadora da hashtag #maischapéuporfavor. Eu amo usar chapéu desde que eu me entendo por gente! E desconheço acessório mais prático: no verão, garante aquela sombrinha no rosto; no inverno, ajuda a esquentar a cabeça. De quebra, o look fica mais estiloso!

13- Guarda-chuva

E, falando em sombrinha, é sempre conveniente ter um guarda-chuva em mãos durante as viagens. Comprar guarda-chuvas em viagens sempre é um gasto extra, e geralmente só encontramos sombrinhas pesadas e não muito compactas. Escolher com antecedência pode economizar dinheiro e espaço na sua mala! Eu já tive alguns guarda-chuvas compactos, e o próximo que quero testar é esse aqui.

14- Bolsa/mochila para o dia

É importante ter uma bolsa prática para carregar câmera, carteira, cópia dos documentos, bateria extra, garrafa de água e outros itens essenciais para um dia de passeio. De preferência, impermeável e que dificulte a vida dos pick pockets. O marido usa uma mochila da Timberland há alguns anos, e ela é super resistente, espaçosa e leve. As minhas favoritas são definitivamente da Longchamp, embora o meu duo de mochila + bolsa carteiro da Prada em nylon também sejam queridinhas para minhas viagens. Outra que eu acho bem prática é a Fjallraven Kanken. Ainda quero escrever um post falando especificamente sobre as minhas bolsas preferidas para viajar!

15- “Farmacinha”

Também conhecido como kit de sobrevivência ou primeiros socorros, o apelido “farmacinha” vem da época em que eu fazia parte da equipe de guias dos grupos da Point Travel pra Orlando. Esse é o tipo de coisa que não dá pra palpitar muito, já que tem que atender às necessidades individuais, mas o importante é nunca viajar sem levar os remédios que já tem costume de usar! Em alguns lugares do mundo, comprar um simples remédio pode causar uma dor de cabeça incrível. Curativos, antiinflamatório, antialérgicos, pomadas, remédios de estômago, vitaminas, e até mesmo um antibiótico podem garantir sua saúde e paz de espírito numa viagem.

PARA O VÔO

16- Lanchinhos

Comida de aeroporto é sempre cara, e geralmente nada saudável. Com um pouquinho de planejamento, é possível preparar pequenos lanchinhos que podem salvar você da fome durante o vôo ou numa conexão. Além de ter gastrite, pressão baixa e hipoglicemia, eu saio do sério quando estou com fome. Biscoitinhos, barrinhas de cereal e chocolates são alguns dos meus snacks preferidos e que garantem a minha felicidade durante uma viagem.

17- Material de entretenimento

Tablet, leitor digital, livros e computador portátil são excelentes passatempos para viagens. Eu gosto de ler e ouvir música ao mesmo tempo, então minha dupla favorita costuma ser o Kindle Paperwhite + iPod (muito old school).

18- Lenços umedecidos

Uma vez li uma pesquisa que revelava que as mesinhas dos aviões costumam ser muito mais sujas do que os banheiros das aeronaves. Eca! Desde então, a primeira coisa que eu faço ao entrar no avião é justamente limpar minha mesinha com lenços umedecidos antibacterianos. Meus vizinhos de vôo podem me achar exagerada, mas eu viajo com muito mais paz de espírito depois de higienizar as superfícies de contato do avião. Lenços umedecidos também podem ser muito úteis para limpar as mãos antes e/ou depois das refeições, para refrescar-se ao longo do dia ou nas mais inesperadas necessidades.

19- Spray de água termal

Isso pode parecer muito supérfluo pra muita gente, mas eu não vivo sem água termal. Durante um vôo longo, ajuda a refrescar e manter a pele hidratada, além de particularmente me ajudar a respirar melhor. Em um dia longo de passeios, ajuda a revigorar a pele.

20- Máscara para os olhos

Eu não viajo sem uma máscara para os olhos à mão! Ultimamente não tenho levado comigo nenhum travesseiro de pescoço porque perdi tantos nos últimos anos que achei que ia falir para fazer a reposição constante desses itens. Mas a máscara para os olhos me ajuda a relaxar durante o vôo, ainda que eu tenha certa dificuldade pra dormir, e é, pra mim, item indispensável.

21- Meias de compressão

É normal que nossos pés e pernas fiquem muito inchados durante os vôos, e as meias de compressão ajudam a diminuir a sensação de desconforto que esse inchaço pode causar, além de prevenir a trombose. Se você puder comprar uma meia de compressão com indicação médica correta de qual modelo e grau de compressão é o ideal pra você, melhor ainda!

Mercado de Natal em Ierevan

Como em muitas outras cidades européias, Ierevan também tem seu mercado de Natal!

Organizado em plena Northern Avenue, o mercado de Natal de Ierevan oferece muitos artigos festivos e também quitutes deliciosos para aquecer os corações e estômagos de todos os que celebram o Natal e o Ano Novo!

Além da decoração de Natal linda que tem tomado conta da cidade, a Northern Avenue abriga diversos stands, entre eles alguns dos cafés locais com opções especiais para a época festiva.

O calendário de festas cristãs aqui na Armênia é um pouco diferente, e o Natal é celebrado por aqui no dia 6 de janeiro! Na verdade, as celebrações começam no dia 31 de dezembro, com o ano novo, e terminam no dia 6 de janeiro com o Natal, totalizando 7 dias de celebrações. Confesso que estou ansiosa pra viver tudo isso pela primeira vez!

Armênia entre os 10 países para visitar em 2018

Chegamos em Ierevan na segunda feira e já tivemos uma excelente notícia sobre este país que tem sido a nossa casa neste ano: os especialistas da Fodor’s, agência de publicações turísticas, incluíram a Armênia entre os 10 países mais interessantes para se visitar em 2018!

IMG_5950

Mãe da Armênia no Parque da Vitória: um dos meus lugares favoritos em Ierevan!

No artigo, lê-se que o pequeno país do Cáucaso é enorme em riqueza histórica e cultural, além de muito hospitaleiro, destacando as montanhas e os vales férteis da Armênia, bem  como os muitos mosteiros e vilas tradicionais. E, é claro, a culinária armênia também foi mencionada, com o devido destaque para os churrascos armênios e a dolma (que, como vocês já sabem, é um dos meus pratos favoritos!).

IMG_3447

Noravank, um dos antigos mosteiros da Armênia

Além disso, o artigo indica que, apesar de seus quase 3000 anos, a capital Ierevan tem uma energia jovem, recheada de bons cafés, wine bars, lojas e restaurantes. Os especialistas da Fodor’s notam que as melhores épocas para visitar a Armênia são a primavera e o outono, períodos nos quais há muitos festivais a céu aberto – e, devo adicionar, as temperaturas são mais agradáveis!

Ocupando a 7ª posição na lista que contempla 52 destinos, há muito o que se ver na Armênia, como vocês tem podido acompanhar aqui no blog! Desde que chegamos aqui, vivemos muitas experiências incríveis, mas ainda não desfrutamos nem da metade do que esse pequeno grande país tem a oferecer. Que venha um ano novo de muitas aventuras!

Mais restaurantes de Ierevan!

Tem bastante tempo que não rola um post gastronômico de Ierevan por aqui, né? O último post sobre nossas descobertas gastronômicas da cidade foi em maio!! Acontece que, depois de 9 meses(!) morando por aqui, nós já elegemos os nossos favoritos e acaba rolando uma preguicinha de visitar lugares novos (#sinceridades).

Mas, quando conseguimos vencer essa preguiça, sair da zona de conforto e explorar cafés e restaurantes que ainda não tínhamos visitado, somos constantemente surpreendidos!

  • Avenue by L’Orange

sushi avenue

Nós descobrimos esse restaurante ainda em maio, e ele rapidamente se tornou um dos nossos favoritos – principalmente pra comida japonesa! Com 2 andares bem espaçosos no ambiente interno, nós aproveitamos bastante a varanda na primavera e no verão – e também na nossa última visita semana passada. Agora que esfriou (hoje os termômetros chegaram a marcar -1ºC!!), certamente desfrutaremos das instalações internas do restaurante. No menu, uma diversidade de pratos como massas, carnes de porco, saladas, entre outros. Mas, como eu já falei, eu gosto mesmo é da comida japonesa de lá! Eles tem um sushi bar muito bom (principalmente pros padrões de Ierevan), e acho que o meu prato favorito são os rolls cobertos de caviar (esqueci de anotar o nome! Mas prometo fazer o update na próxima visita!). A comida japonesa sempre vem servida em cima do gelo seco, que não só ajuda a conservar a comida mas também dá um efeito muito bacana e eu sempre fico encantada hehehehehe

  • Rossini

O restaurante anexo ao Grand Hotel Yerevan, na praça Charles Aznavour, oferece um cardápio sucinto de delícias italianas. Mas, pra mim, o destaque ficou por conta do café expresso acompanhado de petit fours diversos. É um dos restaurantes mais chiques da cidade, portanto, não é tão baratinho quanto a média.

  • Tsirani Home Restaurant

Comida armênia da melhor qualidade num ambiente super aconchegante, que parece mesmo a casa da gente. A gente tentou umas 3 vezes ir nesse restaurante, e sempre tava lotado! Até que um belo dia conseguimos chegar bem cedo pro almoço, e ainda estava bem vazio, então finalmente conseguimos degustar alguns dos pratos servidos por eles! Felipe comeu o frango tabaka, que já é um dos nossos favoritos, e eu comi um churrasco de cordeiro acompanhado de batatas. Depois, pakhlava de sobremesa, pra fechar com chave de ouro!

  • Santa  Fé

img_5861-e1509690482502.jpg

Eu fui 2 vezes ao Santa Fé nesse verão, e minha experiência por lá é meio duvidosa. Embora o ambiente seja dos mais agradáveis da cidade pro verão, minha mãe teve infecção alimentar ao comer o croque madame de lá. Nesse mesmo dia, eu comi o mil folhas, e estava espetacular. No outro dia em que voltei lá, fui com o Felipe e nossos amigos Ana e Ricardo que estavam nos visitando, e degustamos uma diversidade de queijos, com direito a Aperol Spritz. Isso aconteceu em 2 dias seguidos e minha mãe só começou a passar mal quando a gente já tinha voltado lá, e eu confesso que não voltei mais lá não. Pode ter sido só azar, mas sei lá.

  • Tiziano

Além do ambiente super fofo, o Tiziano tem uma parede toda decorada com macarons, o que já seria o suficiente pra ganhar o meu amor. Como se não bastasse, ainda tem o melhor risoto que já comi aqui em Ierevan, e um frango à parmigiana que mais parece uma torre de suculência. Eles servem o café expresso da maneira correta: acompanhado de copinho de água e mini cookie. Foi outra descoberta recente mas que já visitamos mais de uma vez, e que já entrou pra lista dos favoritos.

  • Cheesy Café

Um restaurante especializado em queijos, com um ambiente super fofo. No cardápio, bolinhas de queijo. Sim, bolinhas de queijo!! Claro que não são exatamente iguais às bolinhas de queijo brasileiras, e também não acho que se propusessem a ser, mas são deliciosas e serviram pra matar bem a saudade dessa delícia da nossa pátria amada. Nós repetimos a dose poucos dias depois na hora do almoço e eu comi um tagliatelle com queijo brie e bacon que também tava muito bom.

  • Mané Restaurant

Não, vocês não leram errado: o nome desse restaurante é mesmo Mané! Esse restaurante fica bem pertinho aqui de casa e eu honestamente não sei porquê demoramos tanto pra ir conhecê-lo. Pedi o estrogonofe, e estava um espetáculo. Certamente vai entrar pra lista dos “restaurantes da preguiça” – aqueles que ficam bem pertinho de casa, e acabam sendo os mais frequentados!

Renée Fleming em Ierevan

No último sábado, 7 de outubro, tivemos a oportunidade de ver Renée Fleming cantando ao vivo na Ópera de Ierevan, acompanhada pela orquestra regida pelo maestro Constantine Orbelian, que é o Diretor Geral e Artístico do Teatro Nacional de Ópera e Ballet da Armênia.

20171007_182259260010181.jpg

Renée Fleming é uma das principais cantoras do mundo, que encanta as platéias com sua voz suntuosa, seu dom artístico e sua presença de palco contagiante. A cantora soprano, conhecida como “a diva do povo”, ganhou o Grammy Award for Best Classical Vocal Solo em 2013. Em 2014, Renée foi a primeira artista clássica a cantar o hino dos Estados Unidos da América no Super Bowl. Em 2016, Renée foi indicada como Conselheira Artística Geral para o John F. Kennedy Center for the Performing Arts, e faz parte do Quadro de Curadores da Carnegie Hall Corporation, entre outros.

O repertório da apresentação de Renée em Ierevan contemplou obras de Joseph Canteloube, Jules Massenet, Giuseppe Verdi, Arrigo Boito, Francesco Cila, Ruggero Leoncavallo, Sergei Rachmaninoff e Antoninos Leopold Dvorák. Mas Renée também mostrou seu lado pop ao interpretar I Could Have Danced All Night, imortalizada na voz de Julie Andrews em My Fair Lady, e emocionou a todos ao cantar a Ave Maria de Franz Schubert acompanhada da orquestra e do coral. Ambas músicas não estavam previstas no programa do concerto!

Renée mostrou-se emocionada e muito empolgada com a apresentação, e não parecia querer sair do palco de Ierevan! Quem me segue no instagram teve a oportunidade de acompanhar alguns trechinhos do concerto ao vivo. Foi uma noite memorável e me senti muito feliz e privilegiada por ter podido assistir a uma apresentação tão maravilhosa!

Abovyan, a rua boêmia de Ierevan

Khachatur Abovyan, foi um escritor armênio e figura pública nacional do início do século 19. Abovyan, que desapareceu misteriosamente em 1848 e foi, eventualmente, dado como morto, foi um educador, poeta e defensor da modernização. Conhecido como o pai da literatura armênia moderna, escreveu Verk Hayastani (As feridas da Armênia). Este livro foi escrito em 1841, com publicação póstuma em 1858, e foi o primeiro romance publicado sob o sígnio da língua armênia moderna. O escritor estava à frente do seu tempo, e praticamente nenhum dos seus trabalhos foi publicado enquanto estava vivo; apenas após o estabelecimento da Armênia Soviética é que Abovyan recebeu o devido reconhecimento por sua obra. Khachatur Abovyan é visto como uma das principais figuras não só da literatura armênia mas também da história da Armênia como um todo.

800px-stamp_of_ussr_1867

selo soviético de 1956 em homenagem a Khachatur Abovyan

Uma das ruas mais movimentadas de Ierevan é nomeada em homenagem a esta importante figura histórica armênia. A rua Abovyan, que corta o centro da cidade desde a Praça da República até a estátua de Khachatur Abovyan, foi a primeira rua planejada da capital da Armênia.

img_6817

Cinema Moscou

Localizada no Kentron e conhecida como reduto boêmio de Ierevan, a rua Abovyan é muito arborizada e super agradável para passear e fazer compras, principalmente em dias de sol e temperatura amena. Esta rua abriga instituições culturais e educacionais, galerias de arte, prédios residenciais luxuosos, lojas de grandes marcas, escritórios comerciais, cafés, hotéis, restaurantes e casas noturnas.

A Yerevan State University tem 2 campi na rua Abovyan: um abriga as faculdades de Teologia, de História, e de Economia e Administração; o outro, a faculdade de Medicina.

IMG_6701

Igrejas Katoghike Santa Mãe de Deus e Santa Anna

Um importante marco arquitetônico e local histórico de Yerevan também está na rua Abovyan: as Igrejas Katoghike Santa Mãe de Deus e Santa Anna. A Igreja Santa Mãe de Deus data da época medieval e, de acordo com as inscrições em uma das suas paredes, as estruturas sobreviventes datam de 1264. Por ser muito pequena, a Igreja Katoghike serve apenas como casa de oração. Já a Igreja de Santa Anna começou a ser construída em 2009 e foi inaugurada em 30 de abril de 2015, consagrada por Catholicos Karekin II, com projeto arquitetônico de Vahagn Movsisyan, que manteve características tradicionais da arquitetura armênia, como a pedra tuff, na criação de uma igreja moderna e ampla.

Além de dar nome à rua, Khachatur Abovyan também foi homenageado pela Universidade Estatal Armênia de Pedagogia, que leva o nome do escritor. Ademais, há um museu em Ierevan em memória do escritor.

Começou o outono em Ierevan!

Quem me segue no Instagram acompanhou minha ida ao Brasil, que foi super intensa e acabou interferindo no meu ritmo de postagens aqui no blog! Deus é testemunha da quantidade de posts que estão na pasta de rascunhos e que eu espero terminar de escrever/revisar/editar em breve pra publicar aqui!

Cheguei em Ierevan terça feira de noite, com as malas cheias de lembranças e muito amor brasileiro. Não deu pra ver todas as pessoas queridas, mas graças a Deus consegui encontrar grande parte dos meus familiares e alguns amigos, e até fiz novas amizades!

Por aqui, a mudança na paisagem já começou: o Ararat não tem mais nem um pouquinho de neve, e as árvores já estão mudando de cor!

E hoje fui almoçar na rua com o marido e pude constatar oficialmente que começou o outono em Ierevan! Fomos almoçar no La Piazza, que é um dos nossos restaurantes preferidos por aqui, e eu pedi o risotto clássico que eu adoro.

As temperaturas já não passam dos 20ºC, e já não dá pra ficar sem um casaquinho. Todo mundo já tá andando mais agasalhado, e até o restaurante já oferece mantinhas para aqueles que optam ficar nas mesinhas externas. Pelo menos as mesinhas externas ainda estão sendo ocupadas!!

Já que esfriou, declarei aberta a temporada de Cinnabon! Eu adoro Cinnabon, mas não consigo comer no calor. Acho que é uma coisa muito quente e muito gorda pros dias de verão, então eu tava sem comer Cinnabon há vários meses – acho que o último que comi foi em abril! Então hoje já parei por ali pra comer um clássico acompanhado de expresso duplo – afinal de contas, se é pra encarar o frio, que seja com bastante café e gordices maravilhosas! Seja bem vindo, outono! Que seja lindo!

O que é que Yerevan tem?

Yerevan é uma cidade incrível. Já falei e repito que fico constantemente impressionada pela beleza da cidade, e pelo tanto de coisas que a capital da Armênia oferece. Na edição de verão da Armenia Tourism Magazine (nº18), são apontados alguns aspectos que fazem a cidade se destacar entre os turistas, e que também são pontos extremamente positivos pra quem mora por aqui.

IMG_3839

  • Paisagens

É possível ver a cidade inteira (ou quase) de alguns dos principais pontos turísticos da cidade, como o Cascade, o Parque da Vitória, e o Museu do Genocídio. As paisagens são incríveis, tanto no verão quanto no inverno, e também há sempre um cantinho lindo pra se observar. A cidade tem muitos parques, é bastante arborizada e, na primavera, tudo fica florido!

  • Monumentos históricos e culturais

Há tantos monumentos históricos e culturais em Ierevan que pode ser que nós terminemos nosso tempo aqui sem conhecer tudo – Deus me livre! Prometo me esforçar pra conhecer tudo! A capital da Armênia é um tesouro em si mesma, com material histórico e cultural diverso, como o Museu Nacional de História, o Museu dos Manuscritos Antigos Matenadaran, as galerias de arte, etc.

  • Cafés, bares e restaurantes (muito) bons e baratos

Já destaquei aqui no blog várias vezes que, aqui em Ierevan, nós comemos muito bem, geralmente gastando pouco – principalmente quando comparamos a restaurantes do mesmo nível em outras capitais, como Moscou, Berlin, Milão, etc. Os bares e pubs também tem preços convidativos para deliciosas bebidas.

  • Segurança

Sem dúvida, este é uma das melhores características da cidade (e do país). Comparada com os indicadores de outros países europeus e até mesmo das antigas repúblicas soviéticas, não há crime na Armênia. Podemos sair tranquilamente a qualquer hora do dia e da noite sem medo, usar as passagens subterrâneas (geralmente vazias) sem temer, e caminhar felizes pela cidade. Deus conserve!

  • Água

A água aqui na Armênia é muito limpa, e a cidade de Ierevan conta com diversas fontes (Tsaytaghbyur) espalhadas para que os transeuntes possam se refrescar.

  • Serviços de saúde

A Armênia é conhecida na região por ter ótimos Gastroenterologistas, e as consultas médicas aqui não custam muito caro. Outro dia, fui numa clínica próxima aqui de casa e a consulta com um Ortopedista que custou 7.000AMD (cerca de USD15,00). Os remédios aqui também são bem baratos, e há muitas farmácias pela cidade. A Armênia tem se tornado um destino de turismo médico justamente pela alta qualidade dos serviços médicos oferecidos a preços competitivos. Eu confesso que acho turismo médico uma coisa meio esquisita, mas, já que eu moro aqui, fico feliz em saber que é um destino, pois isso significa que os tratamentos oferecidos realmente tem qualidade. Entre outros, cirurgia plástica, tratamentos e implantes dentários, cardiologia e oftalmologia compõem a lista de especialidades oferecidas para quem quer ficar mais saudável na Armênia.

IMG_1973

Estes fatores, entre outros, contribuem pra que a qualidade de vida aqui seja muito muito boa. Pra não dizer que só falei de flores, uma coisa que me irrita profundamente por aqui é que as pessoas fumam muito, e é permitido fumar nos restaurantes, mesmo nos ambientes fechados. Outra coisa que tem me incomodado bastante por aqui é o calor intenso do verão, que também é extremamente seco.

Armênia, quem é você?

Já estamos na Armênia há quase 7 meses e eu ainda não tinha dedicado um post exclusivamente à história e características deste país! Me dei conta disso quando recebi essa semana a revista Armenia Tourism Magazine que tá cheia de conteúdo bacana. Inspirada pelas matérias que estão publicadas na edição de verão da revista (nº18), resolvi dividir aqui com vocês um pouco do conteúdo que eles publicaram, falar um pouquinho mais das nossas vivências por aqui, e aproveitar pra aprender um pouquinho mais desse lugar tão rico culturalmente!

IMG_5825

  • Território

A área total do país é de 29.743km², referente a 1/10 do tamanho da Armênia Histórica. A Armênia é um país sem acesso ao mar, localizada nas montanhas do Cáucaso Menor, no noroeste do Planalto Armênio da Armênia Histórica. Localizada entre os mares Negro e Cáspio, o país faz fronteira com a Geórgia, o Azerbaijão, o Irã e a Turquia. As fronteiras com Azerbaijão e Turquia são fechadas, embora haja vôos diretos entre Ierevan e Istambul (operados pela Atlas Global).

  • Brasão de Armas

Em 19 de abril de 1922, o brasão de armas da Primeira República da Armênia (1918-1920) foi restaurado. Os autores foram Alexander Tamanyan e Hakob Kodjoyan.

  • Bandeira

A bandeira nacional da Armênia tem três listras horizontais de igual tamanho: vermelho no topo, azul no meio, e laranja. O vermelho simboliza o Planalto Armênio, a luta contínua do povo armênio para sobrevivência e manutenção da fé cristã, e a independência e liberdade da Armênia. O azul simboliza a vontade do povo armênio de viver sob céus de paz. O laranja simboliza o talento criativo e a natureza trabalhadora do povo armênio.

  • Língua

O idioma nacional é o Armênio, mas a maioria da população também fala russo. No interior, pode-se enfrentar alguma dificuldade de comunicação idiomática. Inglês e francês geralmente são as segundas línguas faladas pela população mais jovem, mas as gerações mais antigas são mais conservadoras com relação à idiomas estrangeiros. De todo jeito, se um estrangeiro se aproximar, as pessoas costumam ter boa vontade de entender e ajudar, como já destaquei aqui no blog algumas vezes.

  • Governo

A política da Armênia se desenvolve num quadro de república democrática semi-presidencial, em que o presidente é o Chefe de Estado em um sistema multipartidário. O atual presidente da Armênia é Serzh Sargsyan, e o atual primeiro ministro é Karen Karapetyan.

  • População

De acordo com diversas fontes, o número de armênios no mundo varia entre 6 e 11 milhões, dos quais apenas 1/3 mora na Armênia (cerca de 3 milhões de pessoas).

  • Moeda, câmbio e cartões

A moeda do país chama Dram Armênio, com sigla AMD. Estão em circulação moedas de 10, 50, 100, 200 e 500 Drams, e notas de 1.000, 5.000, 20.000. Dizem que existem notas de 50.000 e 100.000 mas eu nunca vi. Em geral, 1USD equivale a 478AMD, 1EUR equivale a 567AMD, e 1 Rublo equivale a 8,3AMD – o câmbio oscila um pouquinho, mas bem pouquinho mesmo. Quando chegamos, eu me assustava um pouco com tudo custando mais de mil, mas depois habituei que é só o jeito deles, e faltam os centavos. É possível fazer câmbio em diversos lugares da cidade, inclusive nos principais supermercados do centro, o que eu achei muito esquisito quando chegamos, e ainda acho bastante curioso! Praticamente todos os lugares aceitam cartões, mas as vezes o sistema falha e pode demorar muito a funcionar, então eu aprendi que é sempre bom ter drams na carteira.

IMG_1712

  • Ierevan

A capital do país é Ierevan (Yerevan na grafia em inglês), que pode facilmente ser considerada uma das cidades mais seguras do mundo. Podemos andar tarde da noite na rua sem medo, coisa que não é comum na maioria dos países europeus. O centro da cidade de Ierevan não é muito grande, o que facilita a locomoção – mesmo sem um mapa. As opções de transporte em Ierevan são miniônibus, ônibus e táxis, mas é fácil caminhar pela cidade admirando as ruas. Nós, por exemplo, não compramos carro e não temos a menor intenção de comprar um, já que conseguimos fazer quase tudo a pé – só pegamos táxi pra ir aos shoppings e cinemas, e táxi é muito muito barato aqui. As outras 2 grandes cidades da Armênia são Gyumri e Vanadzor. A voltagem no país inteiro é de 220v. A Armênia está no fuso GMT+4 (diferença de +7h pro Brasil, e +6h quando o Brasil está no horário de verão).

  • Clima

O clima da Armênia é continental de montanhas, com longos e frios invernos e verões quentes. Geralmente, as temperaturas em janeiro ficam entre -12ºC e -15ºC, podendo chegar a -30ºC. Neste ano, chegamos algumas vezes a -21ºC. Em julho, a temperatura média nas montanhas é de 10ºC, e de 25ºC nas regiões de planície, mas a verdade é que este mês de julho e agora em agosto estamos sofrendo com temperaturas que jamais baixam dos 30ºC e chegam todos os dias a 40ºC, com clima muito muito seco. A precipitação anual é de 20-80cm, e os topos das montanhas mais altas da Armênia ficam cobertos de neve o ano todo.

  • Topogafia

O terreno é montanhoso, e 90% das montanhas está a mais de 1000m acima do nível do mar, com média de 1800m. O ponto mais alto do país é o Monte Aragats (4095m) e o mais baixo é a margem do rio Debet (380m). O ponto mais alto da região é o símbolo histórico da Armênia, o Monte Ararat (5165m), que está no território da Turquia desde os anos 1920.

  • Comida e Água

Em Ierevan, pode-se tomar água da torneira e também das pequenas fontes (bebedouros) espalhadas pela cidade, chamadas Tsaytaghbyur. As tsaytaghbyur são pedras memoriais únicas, geralmente com 1m de altura, com água pura. Na cidade há muitos restaurantes, com culinária armênia e internacional (chinesa, árabe, georgiana, etc). Os restaurantes aqui são muito mais baratos do que a média das grandes cidades, inclusive quando comparados a Moscou.

  • Compras

O comércio em Ierevan é ótimo. Há 2 grandes shopping centers que abrigam marcas internacionais (Zara, GAP, TopShop, Pandora, Bershka, Parfois, Promod, Steve Madden, Mango, Levi’s, etc). No centro da cidade, as ruas Northern Ave, Mashtots, Abovyan e Tumanyan também são tomadas por lojas locais e internacionais (Burberry, Armani, Zegna, MaxMara, MontBlanc, L’Occitane, etc), bem como lojas multimarcas. Para artigos de casa, gosto principalmente da Matalan, da Basic Center, e da Good’s House. Além destas, muitas lojas vendem lembrancinhas e presentinhos típicos da Armênia, inclusive os famosos conhaques.

O lugar favorito dos turistas para comprar souvenirs é a Vernissage, a feira ao ar livre que fica aqui em frente da nossa casa, pertinho da Praça da República. Aos finais de semana, a Vernissage fica lotada de vendedores oferecendo tapetes feitos à mão, peças em madeira e pedra talhadas, cerâmicas, pinturas, entre outros. O que eu mais gosto na Vernissage, além dos estandes com objetos da época da União Soviética, são os bonequinhos narigudos, que fazem piada carinhosa com essa característica dos armênios. A Vernissage também funciona durante a semana, porém com menos expositores. No verão, há gente o dia inteiro; no inverno, o movimento é naturalmente menor.

  • Religião

Acho que já contei aqui que a religião predominante na Armênia é o Cristianismo, e que a Armênia foi o primeiro país do mundo a adotar o Cristianismo como religião do Estado em 301d.C. 94% da população segue a Igreja Apostólica Armênia.

IMG_1844

  • Khachkars: cruzes de pedra armênias

Se perguntarmos a qualquer armênio qual é o símbolo mais importante do país, a resposta certamente será Khachkars, as cruzes talhadas em pedra. Por todo o país, encontramos muitas delas, e em qualquer lugar onde houver um armênio, será possível achar este símbolo, que é, para eles, um monumento, uma obra de arte, a face da Armênia: os padrões e ornamentos tradicionais das Khachkars refletem a história e o tempo.

O dia em que Anitta tocou na Armênia

Estava eu hoje de manhã no shopping quando começou a tocar PARADINHA, música sucesso da cantora brasileira Anitta. Enquanto eu escrevia o Tweet printado abaixo, já começou a tocar logo SUA CARA, outro sucesso de Anitta, em parceria com Pabllo Vittar e Major Lazer.

Aí eis que a própria me retuíta minutos depois:

Juro que, enquanto ouvia estas músicas tocando no shopping, não só fiquei cheia de orgulho mas também me deu uma vontade imensa de sair cantando e dançando pelos corredores.

Claro que o objetivo é mesmo fazer sucesso internacional, mas daí ouvir estas músicas tocarem em lugar público aqui na Arménia foi incrível e surpreendente! You go girl!

Até hoje, a maior referência de Brasil que os armênios com quem eu conversei disseram ter eram os jogadores de futebol (de Pelé a Neymar, passando por Garrincha e Nilton Santos) e as novelas (principalmente O Clone).

Não podemos esquecer que aqui é Eurásia. Estamos longe pra caramba do Brasil! Além disso, a Arménia é um país consideravelmente conservador.

Se o sucesso SUA CARA já representa uma quebra de paradigmas no Brasil e em países ocidentais, imagina nestes lados de cá.

Anitta e Pabllo, continuem por favor quebrando tudo mundo afora. Dá um orgulho danado ver artistas brasileiros bombando assim!

Ierevan 40ºC

É oficial: o verão em Ierevan é quente demais!

Há várias semanas que os termômetros só marcam temperaturas acima dos 30ºC, e chegam diariamente aos 40ºC! A sensação térmica já chegou, inclusive, aos 42ºC. É um calor que sufoca a gente, difícil de aguentar até pra carioca! Neste exato momento, a temperatura está 40ºC e a sensação térmica 41ºC.

E a secura?! Gente, que verão mais seco!! Não chove há 1 mês! E, da última vez que choveu, não melhorou muita coisa não… Outro dia tivemos 7% de humidade. Hoje, neste exato momento, a humidade está em 8%. OITO!!! O ar tá tão seco que mal dá pra ver o Ararat, já que a poluição tá acumulada no ar.

Em casa, só mesmo com o ar condicionado ligado. Pra ajudar a sobreviver a esse calorão, estamos tentando aproveitar ao máximo a piscina externa da nossa academia, que não deixa de ser um clube. Graças a Deus tem isso aqui bem pertinho de casa! O problema é quando tá tão calor que a gente não aguenta sair nem pra ir pra piscina hihihihi

Esse clima exige que a gente redobre o cuidado com a saúde: temos que beber MUITA MUITA MUITA água, e optar sempre por comidas mais leves. E quando a gente esquece de ter esse cuidado, bebe menos água do que devia, e/ou exagera em alguma comidinha mais pesada?! O corpo paga o preço! Na verdade, isso acontece em qualquer estação do ano… a gente precisa viver em vigilância constante!

6 meses de Ierevan!

Hoje nós completamos 6 meses desde que chegamos em Ierevan! Parece que foi ontem que saímos do aeroporto e vimos uma cidade coberta pela neve, congelada pelo frio, e ainda assim cheia de gente andando na rua. São 6 meses me surpreendendo a cada dia com o tanto que a cidade tem pra oferecer, com o tanto de coisas boas que nós podemos viver por aqui!

IMG_5910

Resolvi então listar hoje as 6 principais coisas que aprendemos em Ierevan nestes últimos 6 meses.

  1. Boa vontade e simpatia é sempre mais importante do que dominar um idioma. O importante mesmo é saber se comunicar.
  2. O conceito de fila é muito relativo.
  3. A comida do Cáucaso é maravilhosa e ideal para dias de temperaturas mais amenas, mas é um pouco pesada pro calor. E tem uns sorvetes maravilhosos aqui, mas os picolés são bem esquisitos.
  4. Observar a transição entre as estações do ano é uma das coisas mais bonitas que já vi na minha vida. Em 6 meses, transitamos de -20ºC para +38ºC, e isso é considerado normal.
  5. A Armênia é um país com uma cultura muito rica, e 6 meses é muito pouco tempo pra aprender um pouquinho de tanto.
  6. Morar fora do Brasil apresenta muitos desafios, mas é muito mais fácil superá-los quando se está do lado do amor da sua vida.

 

Museu de História da Armênia

Ontem aproveitei a companhia do nosso amigo Guilherme que está nos visitando essa semana e fui com ele ao Museu de História da Armênia, que fica na Praça da República, aqui em Ierevan. Já tínhamos passado várias vezes pelo Museu, mas nunca entramos, então aproveitei a oportunidade para fazer uma primeira visita.

Digo primeira visita porque o Museu é muito grande e tem amplo acervo, com cerca de 400.000 peças que datam do período Paleolítico até a proclamação da República da Armênia, há apenas 25 anos! Logo, tenho certeza de que terei que voltar algumas vezes para poder conferir com calma todo o acervo e aprender sempre um pouquinho mais da história desse país que me surpreende a cada dia.

O Museu de História da Armênia foi fundado em 9 de setembro de 1919 e só começou a admitir visitantes quase 2 anos depois, a partir de 20 de agosto de 1921. Por conta do seu amplo acervo, o Museu representa uma figura integral da história e cultura da Armênia desde mais de um milhão de anos atrás até os nossos dias, apresentando os traços raros das relações interculturais da Armênia deste então.

O Museu fica aberto de terças a sábados entre 11h e 18h (última admissão às 17h15), e aos domingos entre 11h e 17h (última admissão às 16h15). O ingresso custa 1000 AMD (cerca de USD2,50) e é possível fazer visitas guiadas em Armênio (3000 AMD), Russo (5000 AMD), Inglês (5000 AMD), Francês (5000 AMD), Alemão (5000 AMD) e Italiano (5000 AMD). A entrada é gratuita para todos os visitantes no último sábado de cada mês. É proibido fotografar dentro do museu, e também não é permitido entrar com mochilas.

Novas descobertas culinárias em Ierevan

Acabei de me dar conta de que o último post sobre nossas comilanças aqui em Ierevan já tem mais de mês!

De lá pra cá, repetimos muitos dos nossos restaurantes favoritos – porque já deu pra eleger os favoritos – mas também fizemos novas descobertas. Algumas boas, outras ótimas, e algumas outras mais ou menos.

  • Mamoor

IMG_1886

Este restaurante, que fica na Abovyan, é muito charmoso e tem uma comidinha deliciosa. Descobrimos recentemente que a rua Abovyan é, historicamente, o reduto dos restaurantes boêmios e tradicionais da cidade. Nós experimentamos a costela de porco (eu sempre), e estava muito boa. Vem acompanhada por alguns tipos de purê de batata, o que dá um sabor especial ao prato. Mas o que eu mais gostei mesmo desse restaurante foi poder observar os cozinheiros em ação, já que a cozinha tem uma janela ampla de vidro para o restaurante.

  • Le Petit Paris

IMG_2169

Outro cantinho delicioso na Abovyan, tem um menu sucinto e saboroso. O dia que escolhemos para conhecer este restaurante estava chuvoso, meio melancólico, e nós nos sentamos junto à janela; ficou um cenário único! Fomos lá com o Léo, e nós 3 pedimos massa. Os pratos estavam bons, mas o destaque mesmo ficou por conta das sobremesas: nós ficamos perdidos sem saber o que pedir em meio à tantas opções! No final de contas, os eleitos foram lava cake (que, para nós brasileiros, é o famoso petit gateau), brownie, e bolo de nozes com morango.

  • Coffeeshop

IMG_2511

Este café tem talvez um dos serviços mais lentos que já testamos aqui em Ierevan, porém dispõe de diversas opções no cardápio que incluem Oreo na sua preparação. Consequentemente, a gente aguenta um pouquinho a lentidão e aproveita a delícia que é, por exemplo, o tiramisù de Oreo!

  • Bazaar

IMG_3336

Experimentamos este restaurante num dia de sol e calorzinho nessa primavera que chega lentamente em Ierevan: foi o primeiro dia que saí de mangas curtas pela cidade! Aproveitamos para nos sentar no sol e almoçamos deliciosas saladas.

  • Café Central

Um dos mais tradicionais cafés da Abovyan, tem um cardápio amplo e cheio de delícias. Nós resolvemos provar as carnes, e os pontos não vieram muito certos: Felipe pediu mal passado e veio ao ponto, e eu pedi ao ponto e veio bem passado. Mas ainda assim os pratos estavam muito saborosos, com molhos apimentadinhos, e bons acompanhamentos.

  • Dolmama

Finalmente fomos provar a comida do chamado melhor restaurante da cidade! Infelizmente, ficamos um pouquinho frustrados, mas acho que erramos mesmo na escolha dos pratos. O cardápio é um dos mais diferentes que vimos na cidade, e também o mais caro. Felipe pediu coelho e eu pedi frango: marido disse que o coelho estava muito bom, mas os acompanhamentos estavam um pouco sem tempero; eu gostei do molho que vem cobrindo o frango, mas achei o frango mesmo um pouco seco – talvez porque cortaram o peito muito grande. No meu prato, as romãs davam um gosto bem legal, mas achei que a alface e o tomate eram dispensáveis. Mesmo tendo ficado meio frustrados com nossos pedidos, já quero voltar pra testar algum outro prato e tentar tirar essa frustração do caminho!

  • Jazve Opera

A rede Jazve está espalhada por toda a cidade mas ainda não tínhamos testado! Os doces que pedimos estavam bons, mas achei o serviço bem ruim: não é só lento, como também desatento. Além disso, não aceitam cartão, o que pra mim é sempre ponto negativo. Mas a unidade em que fomos, que fica na praça da Ópera, tem ambiente agradável.

  • Anteb

Uma das melhores descobertas dos últimos tempos, este restaurante serve comida da “Armênia Ocidental” em largas e saborosas porções. De entrada, um pão diferente com um molhinho apimentado chamado Muhamara, e uma sopinha deliciosa chamada Mante. Como pratos principais, comemos churrasco de porco (pork barbecue) e kafta de carne (Adana Kebab). Bônus: a comida vem rápido.

  • August Cafeteria

Uma das opções próximas ao Cascade, com ambiente agradável e mesinhas na calçada. Eu pedi um bife bourguignon, e marido comeu risoto de frango. O prato do risoto é BEM grande, enquanto o bourguignon tem uma quantidade ok de comida. Ambos estavam bem saborosos, mas eu já sei que da próxima vez que formos lá vou querer comer um prato do risoto sozinha hihihi

  • Café La Bohème

Outro agradável café com mesinhas na varanda ao sol. Pedimos bruschettas de tomates e de parma para entrada, e estavam maravilhosas. Em seguida, comemos salada italiana e Gyumri, que são praticamente iguais: alface, tomate, queijo (parmesão na italiana e lori na Gyumri). A italiana vinha com parma, e a Gyumri com pastrami; o bônus da Gyumri era um molhinho apimentado. Estavam muito saborosas, mas eu colocaria um pouquinho menos de azeite pra temperar, porque as folhas ficaram meio oleosas demais.

Fiquei devendo fotos de alguns lugares a que fomos, e também alguns nomes de pratos, porém pretendo me retratar em breve destes esquecimentos. Infelizmente, entre uma descoberta e outra, aparece uma dorzinha de barriga que não me deixa esquecer que tirei a vesícula, e nos impede de explorar maiores novidades.

Plantamos uma árvore!

No último sábado, fomos convidados para participar do dia de plantar árvores num parque aqui nos arredores de Erevã!

IMG_2706

Achei tão bacana plantar uma árvore junto com o marido, e fiquei tão orgulhosa hihihi

Eu nunca tinha plantado uma árvore, e descobri que sou desajeitada também para isso, porém no fim das contas deu certo, e tá lá a nossa árvore plantadinha! Que ela cresça e dê flores e frutos!!